play_arrow

keyboard_arrow_right

skip_previous play_arrow skip_next
00:00 00:00
playlist_play chevron_left
volume_up
chevron_left
  • cover play_arrow

    Brasitalia WebRádio Música, Informação e Entretenimento

Entrevistas

Merli Diniz e um Samba da Branca Doida

today29 de junho de 2021 132 2

Background
share close

Bom humor, inteligência e reflexões necessárias

Em entrevista para a Rádio Brasitalia, a escritora, professora e advogada especialista em Direito do Consumidor, Merli Garcia Diniz faz uma análise sobre o momento atual , além de comentar sobre um artigo de sua autoria “Samba de uma branca doida “ publicado em um jornal de São José do Rio Preto com grande repercussão.Confira: 

Samba de uma Branca Doida

 Sobre a escrivanhia, jornais espalhados de várias edições. A variedade de informações, de discursos e posições diferentes é tão grande, que logo pensei no jornalista Sérgio Porto, mais conhecido com Stanislaw Ponte Preta, sobre um dos seus famosos sambas, mas que hoje se eu registrar aqui, serei excomungada por grande parte dos leitores, dizendo que é politicamente incorreto, preconceituoso e que colaboro para a perpetuação do estigma dado aos afrodescendentes. Deus me livre, pois pelo contrário, não contribuo e nem concordo com tamanha estupidez de pensamento tão medieval.

Daí o trocadilho.

Dada a loucura do momento, resolvi juntar aqui, um pouco do que tem acontecido nesses últimos dias e compor meus samba. Então, com a autorização do autor, através de contato com os céus, tive dele, autorização para usar, mudando para samba de uma branca doida. Não sei se todos têm conhecimento, mas o samba de Stanilaw, foi feito em protesto pela imposição dos samba enredos serem obrigatoriamente construídos sobre fatos históricos, o que dificultava sobremaneira a criação musical, além também, de ser um protesto contra a ditadura, que tentava impor figuras da nossa história de libertação, como política militarista.

Não nasci em Diamantina, mas em Tanabi, fundada pelo índio Joaquim Chico, remanescente da tribo Caiapós, mesmo que digam que era ele, mameluco.  E no meu imaginário é assim que se revela: um índio! E se é filho de uma mulher indígena, então é índio, pois sangue de mãe não se contesta e pronto, além de ser mais romântico e poeta que se preze, tem licença poética para se expressar como achar mais interessante.

Tanabi, em tupi guarani, quer dizer Rio das borboletas, não as tubis, borboletas azuis, da Elma mas, das mais variadas cores. O lema tanabiense, é:” Semper fluit flumen papilionum”, “Sempre corre o rio das borboletas. Dos Jataí de Baixo e de Cima, do Tupi yata’ I. Assim como JK, teve e tem, ilustres filhos.

E nessa confusão diária, meu  destrambelhado samba passeia também, pelas  crônicas do Marival, do Lelé Arantes, do doutor Sérgio Clementino, impacta na vadiagem de moto do mussolini tropical, nas mortes diárias pelo covid e ignoradas pelo abestado, na violência contra mulheres, crianças e negros,  nos meninos do tráfico do doutor Pelarin, na economia do país naufragando, nas regras sanitárias sendo descumpridas por grande parte das pessoas a exemplo do cavaleiro do apocalipse, na superlotação no transporte coletivo, na Câmara Municipal que a cada eleição se revela ainda mais atrasada, preconceituosa e que não cumpre seu papel fiscalizador do executivo.

E nesta manhã de domingo que “não chove nem molha”, mas que teve tempestade tropical com as manifestações pelas ruas do país afora, luta pela vida e pela comida que falta no prato de muitos brasileiros neste mundão de Brasil, com os mascarados democratas impondo-se aos des-mascarados autoritários que perderam o monopólio das ruas em suas campanhas difamatórias contra as vacinas, a vida e o fim da pandemia.

E como nos gibis, deliciosas histórias em quadrinhos, os heróis são sempre mascarados, aqueles que lutam para que a justiça prevaleça sobre a tirania contra o povo, nossos mascarados ganharam as ruas. Não foi a noite, mas sim, o dia dos mascarados, marca emblemática na luta pela vida!!

Merli Diniz

Poeta, cronista, professora e advogada especialista em Direito do Consumidor

Written by: brasitaliawebradio@gmail.com

Rate it

Previous post

Entrevistas

Roberto Canuto fala do seu “Porto dos Sonhos”

Porto dos Sonhos: lembranças, poesias e amor O cantor e compositor Roberto Canuto que integra o duo musical Albano & Canuto está lançando o livro “Porto dos Sonhos”, mesmo nome de uma de suas canções, em que escreve sobre suas reminiscências de infância e juventude, homenageando o grande amor de sua vida com muita poesia e estilo.Ouça a entrevista com Roberto Canuto abaixo (após publicidade): “Porto de Sonhos” é um […]

today28 de junho de 2021 79 2 2

Post comments (0)

Leave a reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

0%